WhatsApp Twuitter

Segunda, 19 de junho de 2017, 14h40

Alunos se adequam a lei de proibição do uso de celulares em sala de aula

Lina Obaid, repórter Secom/Cuiabá


 Após pouco mais de um mês de sancionada pelo prefeito Emanuel Pinheiro, a Lei que proíbe o uso de aparelhos celulares em escolas públicas do município, bibliotecas ou qualquer ambiente com atividades pedagógicas está sendo adequada na rotina dos quase 50 mil alunos da rede educacional de Cuiabá.

A medida vem para fortalecer o trabalho de orientação ao não uso de eletrônicos em sala de aula, prática realizada anteriormente pela direção escolar, por meio de advertências verbais, escritas e de contato direto com os pais ou responsáveis.


Alunos se adequam a lei de proibição do uso de celulares em sala de aula

De acordo com a Lei, os celulares devem permanecer desligados nos locais em que as aulas estiverem sendo ministradas e só podem ser utilizados mediante autorização prévia dos professores, neste caso, o uso restrito apenas à atividades pedagógicas.

A diretora da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Ranulpho Paes de Barros, Rosália Nascimento, relata que dos 1.300 alunos da unidade escolar, apenas os de faixa etária mais avançada acolhem bem à ideia e se adaptaram com facilidade.

“O publico formado por educandos do período matutino, que são mais jovens e pré-adolescentes, mantém resistência em não usar o celular na sala de aula, devido a idade e às mudanças pelas quais estão passando. Enquanto, por outro lado, os estudantes da noite, em sua maioria adultos, mostraram uma facilidade de adaptação à norma”, explicou.

Para o estudante Tiago Pascoal Rossin, a adaptação veio aos poucos e hoje já não usa mais o celular em sala de aula. “Agora eu chego na escola e já guardo os fones e o celular na mochila, virou um hábito”, disse.

Entretanto, o uso de celulares nas escolas não representa só pontos negativos, pois existem casos em que os estudantes utilizam a ferramenta tecnológica para a busca de conhecimento, conforme salienta a professora Nilvanil Borges da Silva.

“No ano passado, tive um grupo de alunas, do 6º ano, que tinham grupo de Whatsapp e elas o usavam para passar conteúdo se alguma delas faltava, por exemplo”, pontuou.

É de responsabilidade da direção escolar assegurar que os alunos fiquem a par da nova regra. Ações como fixação de cartazes, em locais visíveis, como as salas de aula, as bibliotecas e os demais espaços pedagógicos em questão.

Em outros ambientes das unidades escolares, os telefones e equipamentos devem permanecer no modo silencioso, desde que sejam usados com fins educacionais.



// matérias relacionadas

Quinta, 17 de agosto de 2017

16:31 - Sesi oferece 1.3 mil vagas gratuitas para Educação de Jovens e Adultos

15:58 - Sintep de Cuiabá realiza assembleia geral nesta sexta

Quarta, 16 de agosto de 2017

17:51 - Sintep-VG denuncia que crianças estão fora da sala de aula

Terça, 15 de agosto de 2017

23:30 - Professora alerta para apagão na formação de profissionais de ensino

Segunda, 14 de agosto de 2017

16:35 - MPE investiga Seduc após denúncia de que escolas rejeitam autistas

16:12 - Governo do Estado inaugura escola para 1,6 mil alunos em Várzea Grande

14:53 - Secretaria oferece 300 vagas para Educação de Jovens e Adultos

Sexta, 11 de agosto de 2017

12:02 - Escolas mobilizam a comunidade escolar para a participação no Avalia MT

Quinta, 03 de agosto de 2017

19:26 - Prefeitura registra 570 solicitações de acesso aos novos CMEI

Quarta, 02 de agosto de 2017

18:34 - 8 dificuldades escolares que os pais precisam prestar atenção


// leia também

Sexta, 18 de agosto de 2017

15:15 - Academia de ginástica em Várzea Grande é interditada após fiscalização

14:52 - Vacinação contra HPV continua disponível apenas para adolescentes em MT

14:28 - Corpo de Bombeiros comemora 53 anos de fundação

10:24 - Perito criminal de Mato Grosso morre de infarto durante viagem

08:27 - Ciclista que teve dedo decepado recebe indenização

Quinta, 17 de agosto de 2017

17:44 - Estado e município se unem para revitalizar Centro Histórico de Cuiabá

17:14 - Primeiro mês registra queda de 43% no número de focos de calor

16:40 - Servidores do Detran cruzam os braços e direção nega prejuízo aos usuários

08:51 - Polícia Federal desarticula grupo que superfaturava passagens ao IFMT

Quarta, 16 de agosto de 2017

17:05 - Sesp confirma aumento dos furtos na região central de Cuiabá