WhatsApp Twuitter

Segunda, 19 de junho de 2017, 14h40

Alunos se adequam a lei de proibição do uso de celulares em sala de aula

Lina Obaid, repórter Secom/Cuiabá


 Após pouco mais de um mês de sancionada pelo prefeito Emanuel Pinheiro, a Lei que proíbe o uso de aparelhos celulares em escolas públicas do município, bibliotecas ou qualquer ambiente com atividades pedagógicas está sendo adequada na rotina dos quase 50 mil alunos da rede educacional de Cuiabá.

A medida vem para fortalecer o trabalho de orientação ao não uso de eletrônicos em sala de aula, prática realizada anteriormente pela direção escolar, por meio de advertências verbais, escritas e de contato direto com os pais ou responsáveis.


Alunos se adequam a lei de proibição do uso de celulares em sala de aula

De acordo com a Lei, os celulares devem permanecer desligados nos locais em que as aulas estiverem sendo ministradas e só podem ser utilizados mediante autorização prévia dos professores, neste caso, o uso restrito apenas à atividades pedagógicas.

A diretora da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Ranulpho Paes de Barros, Rosália Nascimento, relata que dos 1.300 alunos da unidade escolar, apenas os de faixa etária mais avançada acolhem bem à ideia e se adaptaram com facilidade.

“O publico formado por educandos do período matutino, que são mais jovens e pré-adolescentes, mantém resistência em não usar o celular na sala de aula, devido a idade e às mudanças pelas quais estão passando. Enquanto, por outro lado, os estudantes da noite, em sua maioria adultos, mostraram uma facilidade de adaptação à norma”, explicou.

Para o estudante Tiago Pascoal Rossin, a adaptação veio aos poucos e hoje já não usa mais o celular em sala de aula. “Agora eu chego na escola e já guardo os fones e o celular na mochila, virou um hábito”, disse.

Entretanto, o uso de celulares nas escolas não representa só pontos negativos, pois existem casos em que os estudantes utilizam a ferramenta tecnológica para a busca de conhecimento, conforme salienta a professora Nilvanil Borges da Silva.

“No ano passado, tive um grupo de alunas, do 6º ano, que tinham grupo de Whatsapp e elas o usavam para passar conteúdo se alguma delas faltava, por exemplo”, pontuou.

É de responsabilidade da direção escolar assegurar que os alunos fiquem a par da nova regra. Ações como fixação de cartazes, em locais visíveis, como as salas de aula, as bibliotecas e os demais espaços pedagógicos em questão.

Em outros ambientes das unidades escolares, os telefones e equipamentos devem permanecer no modo silencioso, desde que sejam usados com fins educacionais.



// matérias relacionadas

Domingo, 15 de outubro de 2017

12:16 - Futuros professores falam do amor pela profissão e sonham com melhorias

08:54 - Carreira de professor desperta cada vez menos o interesse de jovens

Quinta, 12 de outubro de 2017

19:08 - MEC vai distribuir R$ 90 mil para ganhadores do Prêmio Vivaleitura

Sexta, 06 de outubro de 2017

10:20 - Alunos ganhadores da Medalha Paulo Freire destacam história de Cuiabá

Quinta, 05 de outubro de 2017

13:33 - MEC libera R$ 1,2 bi para universidades e institutos federais

Quinta, 28 de setembro de 2017

09:57 - MEC autoriza criação de 127 cursos superiores em instituições privadas

Quarta, 13 de setembro de 2017

23:30 - Inep muda horários de aplicação do exame a estudantes do EJA

Terça, 12 de setembro de 2017

20:31 - Mais de 3,5 milhões de crianças refugiadas estão fora da escola

13:26 - Mais da metade dos adultos brasileiros não chegam ao ensino médio

Segunda, 11 de setembro de 2017

21:00 - MEC diz que não abrirá mão de antecipar alfabetização até o 2º ano


// leia também

Quinta, 19 de outubro de 2017

20:36 - Justiça comunitária faz mutirão no Pedra 90

20:25 - Obras de recuperação da malha viária continuam nos bairros de VG

20:15 - Prefeitura lança construção da 1ª de 5 unidades básicas de saúde

13:00 - Novo aplicativo de transporte, 99POP começa operar em Cuiabá e região

11:28 - Violações aos direitos humanos são vergonha para MT

Quarta, 18 de outubro de 2017

19:52 - TJ autoriza nomes de 2 pais no registro de menino em Jaciara

18:49 - Negociação de débitos em Várzea Grande registra mais de 480 acordos

18:01 - Agricultor registra redemoinho de areia em fazenda no Mato Grosso. Veja o vídeo

15:20 - Curso para uso de cães no trabalho dos bombeiros começa quarta-feira

13:10 - Liminar que proíbe enfermeiros de pedirem exames agrava caos na saúde