WhatsApp Twuitter

Quinta, 24 de agosto de 2017, 20h12

Escola do Tijucal recebe palestra sobre violência

Mára Santos, repórter TJ/MT


A Escola Estadual Estevão Alves Correia, localizada no bairro Tijucal participou na tarde desta quinta-feira da Campanha Justiça pela Paz em Casa. Os estudantes do ensino médio assistiram palestra ministrada pela juíza Ana Cristina Silva Mendes.

Esse ano, o tema da Campanha é “Justiça Restaurativa - Respeito pela Família”, e a iniciativa é da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cemulher) em parceria com a Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso (CGJ-MT).

Durante a palestra, a juíza Ana Cristina deu destaque às estatísticas de violência contra a mulher ressaltando o número de mortes de mulheres no Brasil, que ocupa a 5ª posição no ranking.

Um dos aspectos levantados nesta campanha é de que o conflito não se restringe ao agressor e à vítima, mas que atinge todo o círculo familiar, situação abordada pela juíza. “Se fala muito da vítima como uma pessoa que sofre com a violência, mas muitas vezes estamos nos esquecendo do sofrimento que esses filhos passam diante da violência dentro dos lares”.

Para Ana Cristina, a aplicação da Justiça restaurativa é mais um mecanismo eficiente e que não interrompe o processo judicial. “É mais um mecanismo de combate, de prevenção, de proteção à família. A Justiça Restaurativa não veio para substituir a penalização naqueles crimes que ela é necessária, veio para trazer uma nova forma de dirimir os conflitos, não só de resolver os processos”, acrescentou a magistrada.

A discussão despertou a atenção dos estudantes que interagiram com a magistrada durante a palestra. Muitos relataram casos de violência doméstica registrados dentro de casa. O estudante do 2º ano do ensino médio, Jaílson Pedraça contou a história da irmã dele que foi agredida diversas vezes pelo marido. Para ele, levar a discussão para dentro da escola foi muito válido. “A discussão desses temas nos ajuda a enfrentar essas situações. Para nós, serve como orientação de como podemos chegar e falar, nos abrirmos com os professores, sabermos como lidar se soubermos de algum caso nesse sentido”, entendeu o estudante.

Para o coordenador da escola, professor João Justino, a iniciativa da Justiça em levar o tema para dentro das escolas é muito positiva. “Os alunos passam a compreender melhor porque essa é a realidade que eles vivem, vivenciamos isso todos os dias na escola. Ficamos meio impotentes, porque nem sempre sabemos que atitude tomar quando nos deparamos com esses casos de violência doméstica. É fundamental que a Justiça esteja presente sim nas escolas para debater temas dessa natureza”, observou o professor.

A 8ª Semana da Campanha Justiça Pela Paz em Casa é realizada em todo o País. Começou no dia 21 de agosto e termina nesta sexta-feira (25). Em Mato Grosso, o tema foi debatido em diversas escolas durante a semana e a juíza Ana Cristina fez um balanço positivo da Campanha. “Tivemos experiências muito importantes. Jovens muito abertos, que conseguiram contar suas histórias, e quando você ouve essas histórias, você sabe que a violência doméstica não é um dado estatístico, ela é uma realidade”, enfatizou a juíza.



// matérias relacionadas

Quinta, 12 de outubro de 2017

12:44 - Senado muda Lei Maria da Penha e organizações pedem que Temer vete

Terça, 10 de outubro de 2017

21:43 - Brasil tem quase 900 mil processos de violência contra a mulher

20:04 - Projeto prevê indenização a vítimas de violência sexual e doméstica

Quarta, 09 de agosto de 2017

17:01 - Homem que manteve mulher e filhos em cárcere privado tem outra família

Terça, 08 de agosto de 2017

19:24 - Homem mantém jovem de 24 anos e 2 filhos trancados

14:58 - Mulher agredida pelo ex cria site para ajudar outras vítimas de violência

Sexta, 10 de março de 2017

08:21 - 395 policiais militares foram denunciados por violência doméstica

Quinta, 12 de janeiro de 2017

09:53 - Filho bate em pai e se esconde em casa escura


// leia também

Quarta, 18 de outubro de 2017

19:52 - TJ autoriza nomes de 2 pais no registro de menino em Jaciara

18:49 - Negociação de débitos em Várzea Grande registra mais de 480 acordos

18:01 - Agricultor registra redemoinho de areia em fazenda no Mato Grosso. Veja o vídeo

15:20 - Curso para uso de cães no trabalho dos bombeiros começa quarta-feira

13:10 - Liminar que proíbe enfermeiros de pedirem exames agrava caos na saúde

08:38 - MPE e parceiros investigam origem da contaminação do Córrego Peraputanga

Terça, 17 de outubro de 2017

18:05 - Termina licença da tenente Ledur; familiares de Rodrigo fazem homenagem e protestam

16:00 - Colisão frontal resulta em morte na BR-364 em Pedra Preta

15:36 - Homens também devem ficar atentos a câncer de mama

08:45 - Energisa exige escritura para religar a energia e é condenada na Justiça