WhatsApp Twuitter

Sexta, 09 de março de 2018, 16h30

VG fortalece a Rede de proteção à mulher com apoio de várias entidades

Redação do GD


Fotos: Divulgação/Secom-VG

Resguardar os direitos das mulheres dentro do princípio da igualdade entre os seres humanos foi o ponto alto das comemorações do Dia Internacional das Mulheres promovido pela administração da segunda maior cidade de Mato Grosso que é gerida pela prefeita Lucimar Sacre de Campos.

O ponto alto das comemorações no evento “Mulher Várzea-grandense é feita de Amor”, promovido pela prefeitura municipal, foi a assinatura do protocolo de intenções na implantação da Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra Mulheres de Várzea Grande e de Nossa Senhora do Livramento, junto ao Poder Judiciário por intermédio do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e com o suporte da Defensoria Pública do Estado.

A Rede Protetiva à Mulher, segundo a prefeita Lucimar Sacre de Campos, foi instituída com o objetivo de integrar ações e serviços de diferentes setores, no atendimento à mulher vítima de violência.

“Nosso objetivo com a criação da Rede protetiva é que as mulheres vitimadas tenham uma resposta mais efetiva ao grave problema da violência. Queremos que as mulheres se sintam seguras em procurar a ajuda do poder público e do judiciário. Com a Rede de Proteção, será possível ampliar e melhorar a qualidade do atendimento, com identificação imediata da violência e encaminhamentos adequados, além de manter a integralidade e humanização do atendimento sem o acometimento de violência institucional”, explicou a prefeita, dizendo ainda que o evento da prefeitura programado para as mulheres várzea-grandenses teve o intuito também de elevar a autoestima com programação especial, onde houve palestras motivacionais, música, descontração e momento de reflexão.

Assinaram o Protocolo que instituiu a Rede Municipal de Proteção e Enfrentamento à Violência contra a Mulher, nos municípios de Várzea Grande e Nossa Senhora do Livramento, o Procurador-Geral de Justiça, Mauro Benedito Pouso Curvo, a prefeita de Várzea Grande Lucimar Campos, o prefeito de Nossa Senhora do Livramento, Silmar de Souza Gonçalves, o juiz, Jones Gattas no ato representando o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, o comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel PM Marcos Vieira da Cunha, a delegada -geral adjunta da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, Silvia Maria Pauluzi, a delegada da Delegacia da Mulher/VG, Ana Paula Faria, a presidente da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Várzea Grande, Flávia Petersen Moretti, Maura Medeiros, Reitora Administrativa do Univag, no ato representando o Reitor do Univag, Dráuzio Medeiros, da presidente da Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica de Mato Grosso ABMCJMT, Ana Emília Iponema Brasil, da presidente da Liga das Irmãs Ofendidas em seu Sentimento (Lírios), Alessandra de Moura Nogueira.

O procurador-geral de Justiça, Mauro Benedito Pouso Curvo disse que a Rede é um instrumento criado diante da necessidade efetiva de implementação de políticas públicas de defesa das mulheres em situação de risco e das discussões promovidas pelo Poder Público ao qual envolve diversos segmentos da sociedade civil e dos poderes constituídos. Elogiou a decisão do Poder Executivo municipal tanto de Várzea Grande quanto de Nossa Senhora do Livramento em instituir a Rede de Proteção, ressaltando que os Poderes têm trabalhado intensamente para combater a violência contra a mulher e também para promover a igualdade.

“Temos que trabalhar mais e mais em busca da valorização da mulher e pelos direitos que lhes são reservados. A formação da Rede em união com o Poder Judiciário vai minimizar os atos de violência praticados contra as mulheres nestes dois municípios. Estamos institucionalizando a Rede de Proteção e enfrentamento à violência contra a mulher, porque essa rede já existia de fato e agora de direito. Temos diversas instituições para trabalhar em parceria por essa causa. Não há democracia plena se direitos estão sendo feridos e ou desrespeitados. Temos que incentivar a cultura da paz e instituir a tolerância zero com a violência contra as mulheres, uma das atribuições do Judiciário também é a busca de uma sociedade mais justa”, disse o chefe do Ministério Público de Mato Grosso.

Para o juiz Jones Gattas no ato representando o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Rui Ramos Ribeiro, a ação representa mais uma política pública que as instituições celebram entre si no apoio a mulher privada de seus direitos.

“Precisamos aumentar a capilaridade dos serviços e ampliar a qualidade do atendimento e dos profissionais. Mas não vamos mudar o quadro de violência, se não mudarmos os padrões de comportamento. O enfrentamento da violência contra a mulher não é um problema só do Estado, mas da sociedade em geral. Os órgãos públicos estão criando mais um instrumento amplo de trabalho que envolvem os segmentos organizados tanto do Poder Judiciário, bem como do Executivo e sociedade. O que queremos é reduzir os índices de feminicídio. O Poder Judiciário mato-grossense foi o primeiro a criar duas varas especializadas para tratar desse tema. Essa luta é um dos pontos de preocupação do TJMT. Não há dúvidas que a Justiça de Mato Grosso apoia medidas que combatam esses crimes”, afiançou o juiz.

A secretária Municipal de Assistência Social, Flávia Omar, agradeceu as mais de oitocentas mulheres participantes do evento, que ouviram o chamado da prefeitura para participar de um evento promovido exclusivamente à mulher. Todas foram acolhidas ao som da Banda Municipal e do ‘Coral Vozes de Várzea Grande’, tiveram espaço exclusivo para beleza com direito a maquiagem/penteado e espaço fotográfico.

“Foi uma noite muito especial para marcar o dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Convidamos todos os segmentos organizados de defesa dos direitos da mulher que atuam na cidade e as mulheres assistidas pelos programas e projetos socioassistenciais. Além de fortalecer nossos vínculos o evento serviu para traçarmos novas políticas públicas para as mulheres e de promover a igualdade, com a assinatura da Implantação da Rede de Atendimento e promover mais proteção à mulher vítima de violência. Vamos também articular as demais secretarias municipais e órgãos públicos para dedicar uma atenção especial à mulher e potencializar os trabalhos comuns, como nas áreas da saúde, da ação social, da segurança, da geração de renda e da cultura”, afirmou Flávia Omar. (Com informações da Secom-VG



// matérias relacionadas

Quarta, 13 de junho de 2018

19:20 - Relatório de gestão demonstra ampliação nos investimentos da saúde em 2018

Segunda, 11 de junho de 2018

10:16 - Julgamento de Lucimar é adiado após 3 votos contra a gestora

Terça, 05 de junho de 2018

18:52 - Várzea Grande assina empréstimos de R$ 20 milhões para asfalto em 24 bairros

10:59 - Dois votam para derrubar cassação de Lucimar e julgamento é adiado

Quinta, 24 de maio de 2018

17:49 - Pedido de vista adia julgamento que tenta reverter cassação de Lucimar Campos

Terça, 22 de maio de 2018

17:33 - Obras no valor de R$ 85 milhões em esgoto atenderão 49 bairros de VG

Segunda, 14 de maio de 2018

16:53 - Prefeitura de Várzea Grande empossa 1º grupo de aprovados em concurso

Quinta, 10 de maio de 2018

15:41 - Vereadores aprovam contas da prefeita Lucimar Campos

Quarta, 09 de maio de 2018

13:42 - Igrejas evangélicas se unem em louvor e celebração por Várzea Grande

08:44 - Bombas de captação em VG quebram e abastecimento fica prejudicado


// leia também

Segunda, 18 de junho de 2018

09:11 - Um morre e 3 ficam feridos em acidente entre veículos na BR-158

Domingo, 17 de junho de 2018

15:56 - Cuiabanos assistem estreia do Brasil em bares e praças da capital

11:58 - Segurança e saúde são garantidos na 33ª edição do Festival de Inverno

Sábado, 16 de junho de 2018

10:06 - Quatro cidades de MT estão entre os 123 municípios com maior mortes no país

09:15 - Um ano após matar colega, PM recebe homenagem e viúva critica

08:58 - Ledur inicia contagem para a aposentadoria por invalidez

Sexta, 15 de junho de 2018

16:10 - Programa de cirurgias 'baratas' tenta invalidar laudo sobre morte de paciente

15:37 - Mais de 300 tartarugas capturadas em pesca predatória são devolvidas ao rio

13:15 - Pista do Aeroporto Marechal Rondon é interditada para obras e voos cancelados

08:30 - Acidente entre 5 carretas mata uma pessoa, fere outras 4 e interdita pista